sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Jethro Tull- Back Door Angels


De todas as super-hiper-bandas que povoaram a década de setenta, Jethro Tull talvez seja uma das únicas que ainda hoje cria singular estado de auscultação sonora musical. Curto seus discos também através do meu filho Yuri que sempre está revivendo um ou outro, seja em vinil, seja através dos seus próprios CDs. É a banda que mais me acompanhou por estas décadas todas e ainda roda em meu velho pick-up "Garrard". Depois de ouvir Back Door Angels, p.ex., você pode desligar a aparelhagem de som e não ouvir mais nada. Sentir este som é estar dentro de uma obra prima. Quando assim, você a carrega com você. (JRT)



quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Billie Holiday "You've changed" e "A Fine Romance"





Encontrando-me com Francisco de Assis

FotosJRToffanetto em 29.10.2014
na Igreja São Francisco, R. Borges Lagoa/SP


"...aqueles que se unem a Deus obtém tres grandes privilégios:
onipotência sem poder, embriagues sem vinho e vida sem morte.
 São Francisco de Assis"


Tudo o que eu sabia de São Francisco é que ele foi uma grande mente até que, na semana passada, por não caber flores no hospital, a Regina me pediu para que eu as deixassem em algum oratório da Igreja São Francisco e lá fizesse uma oração. Até então eu nunca fizera uma oração, ou pelo menos não como aquela. As palavras vinham em minha mente.

 
Ontem eu voltei à igreja, mas desta vez para me encontrar com o silêncio. Encontrei-o nos vitrais com o santo dizendo que "a chuva é humilde", que "o fogo é lindo", que "as estrelas são claras e preciosas". Sabia que pela sua integração com o Todo, a Poesia Maior passava através dele, mas desconhecia o fato de ele a expressar de forma tão generosa e simples.
 

 
Enfim, aprendi amar aquele soube amar o Amor.

JRToffanetto

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sarah Vaughan - "You've Changed" e "I Gotta Right To Sing The Blues(w/ The Count Basie Orchestra)"

 "You've Changed" 
Written/Composed 
by Carl Fischer & Bill Carey.

https://www.youtube.com/watch?v=rXBpVctOEVw 


"I Gotta Right to Sing the Blues", 

Harold Arle (Compositor)

  video


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Deu Zebra (Subúrbio Jdí-SP em crônica - 4)


Google Imagens (reeditado)

O trem pára na Estação Perus e as portas se abrem. Em uma delas ninguém sai e não há espaço para ninguém entrar. Três negões enormes impedem que ela se feche e o trem saia. As pessoas se ajeitam daqui e dali abrindo espaço para eles. As portas estão se fechando mas um velhinho trava-as com o pé.

Ele tenta abrir espaço entre  os negões. Um deles se vira pro velhinho e lhe diz que não cabe mais ninguém. Irritado, o velhinho força abrir caminho entre eles. O negão espana-o pra fora e até com certo cuidado para que ele não caia na plataforma. A porta do trem finalmente se fecha. Do lado de fora o velhinho lhe xinga a mãe e, depois, acrescenta:
- Vem prá fora que eu vou te mostrar uma coisa.

Por um motivo qualquer a porta reabre. Pois o negão, postado entre elas, imobiliza o velhinho pegando-o pelo pescoço e com a outra mão lhe dá dois tapas, um com a palma e outro com as costas da mão direita. Vira-se para o lado de dentro do vagão e as portas se fecham às suas costas. O trem parte.

Ninguém arriscava olhar pro negão. Todos estavam apopléticos com o que viram ou, pelo menos, até que um barrigudo espirra e se segue uma voz feminina exclamando com nojo:
- Pronto, lavaram o meu braço.

Quase todos riram, discretamente, é verdade. Mas alguém, perdido no meio daquela aglomeração de gente, solta esta em bom tom de voz:
- Porque o "cara de verme" não espirrou no braço do negão.
O riso foi em uníssono. Uma catarse. Até o negão riu.
Pra judiar um pouco mais do “cara de verme”, um  outro ajunta:
- Aí ele ia ver que bicho ia dar. E um outro:
- Bicho? Meu palpite é zebra, do primeiro ao quinto prêmio.
O que estava ao seu lado, talvez um colega, adverte-o dizendo:
- Se for tirar por você, vai dar é burro. Olha lá o tamanho do negão, ele não tá gostando nada disto.
E o Negão não parava de rir.

JRToffanetto