sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Pat Martino - Exit

Som na caixa
ou em fones de ouvido

Pat Martino, guitarra; Gil Godstein, piano acústico;
Richard Davis, baixo; Billy Hart, bateria.

Lancaster Ferreira _Blues Samba

"Brazilian Blues Sensation"
Pura elegância sonora musical

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Intervenção Performática na Avenida Paulista, 07/12/2012



 Em tumular silêncio, faziam alguma oração de excomungados:
"Oh sacrílega Casa da Moeda, olhai por nós devedores, já agora, pois só nos resta comer o pão que  em nós amassou, sovou, imolando-nos sem descanso. Mas... seja feita sua vontade pois já não temos nenhuma. Vivemos o inferno de cada dia, desde sempre, mas não nos deixeis virar cerâmica, e muito menos louças com desenhos da belle époque paulistana, pois no fim das contas somos seres reai$, apenas criaturas de carne e osso que já não aguenta mais tanta sofrência assim. 
Jairo Ramos Toffanetto

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Como se aprende voar (Poema Imagético)


Em um voa o bando
Só se alcança a Paz, o Céu,
construindo o caminho até ele.
É como se aprende voar

(JRToffanetto)


Haicai #550


Haicai #550

A linha do horizonte é norte,
ao leste para mim, em linha reta,
em manhã eterna

JRToffanetto


terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Sanhaços azuis no ninho

A frase dos imãos Grimm
"Por perpassar a pureza é que nos 
parecem belas e encantadoras as crianças"
também se aplica aos pássaros


RUTH BROWN - Good day for the Blues

A mãe arquetípica do blues

....Ruth Brown (1928-2006) was a rhythm & blues singer-songwriter, record producer, composer and actress noted for bringing a pop music style to rhythm & blues music. Backed by a bevy of New Orleans jazz and soul vets, Brown delivers a series of horn-inflected, indigo ballads like "Never Let Me Go," "True," and "The Richest One" that unearth the blues with an unruffled dignity reminiscent of Nina Simone or a less fragile Billie Holiday. On most of the rest of the material, Brown invokes her Broadway experience to become the archetypal blues mama who "don't take no mess." In that vein, "H.B.'s Funky Fable" is a humorous talk-sung tale for kids of all ages, and "Cabbage Head" resurrects the minstrel-vaudeville days of Ma Rainey and Bessie Smith with hilarious aplomb, as Brown nails the bawdy vernacular and trumpeter Abram Wilson spools out brassy asides that evoke the period perfectly.