segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Lado a lado da gente


O Belo caminha lado a lado, antes e depois da gente, encontrando-nos a todo instante do dia.
Em silêncio, ele pisca chamando-nos a todo momento, a cada incidente, povoando-nos.
Fica morando em nossas pálpebras, daí o fato de ele, sempre novo, continuamente estar se despedindo.
As estrelas, então... falam pelos nossos botões velados, desde a roseira, desde o chão que a sustém, e até por cada um dos nossos espinhos que caem. (JRToffanetto)

Nenhum comentário: